Resultado de busca para : 




A primeira plataforma de Influenciadores Digitais de moda e lifestyle do mundo

TODOS OS POSTS

1408 resultado(s) encontrados.
  • Trend alert: Scarf

    Desde a temporada de Fall 2017, os lenços vêm ocupando novamente um espaço importante no styling das it-girls. Foi quando Gucci, Moschino e MSGM levaram o acessório para a cabeça das modelos, à la Jackie O. Com toda sua versatilidade e uma série de referências, ele não parou por aí. Seja com amarração no pescoço, nos cabelos ou usado como cinto, o scarf na versão estampada foi o eleito como ponto de contraste dos visuais. Entre os padrões mais queridos estão as criações da italiana Emilio Pucci, que desenvolve motivos supercoloridos em combinações que reúnem elementos geométricos e gráficos, sempre equilibrando elegância e um certo toque fun. Nicole Pinheiro e eu apostamos em lenços da marca de formas diferentes. Enquanto ela trouxe um match de estampas no acessório + blusa, eu elegi camisa e calça em tons lisos, que remetem à cartela de cores do scarf. E o que não falta é inspiração para renovar os ares da peça. Paulinha Sampaio é adepta dos lenços e surgiu usando de duas formas interessantes. A primeira, claro, segue referência da ex-primeira dama Jacqueline Onassis, com a cabeça coberta pelo tecido. Na segunda, um perfume 20’s, que remete às melindrosas, com suas longas faixas. Já na produção de Raissa Santana, o acessório foi usado com shape turbante.  Entre outras variações, dois exemplos de como trazer o item para o outfit de um jeito cool e prático. Lala Noleto e Ana Clara Benevides investiram na amarração na cintura, transformando o tecido em cinto, por cima de camisas e blusas de materiais fluidos. Repare também como a peça é usada como ponto de explosão de cor. Aliado perfeito para deixar qualquer look ainda mais fashionista. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend hits: Long Skirt

    Gerações passadas acompanharam diversos movimentos que sinalizavam o ápice do uso de vários comprimentos de saias. Se o início dos anos 1960 foi marcado pelas minissaias, graças a nomes como Mary Quant, a década de 1970 trouxe as long skirts como protagonistas. A juventude da época buscava novas formas de usar – e os estilos eram dos mais variados, entre hippies e jetsetters que traziam referências alongadas vindas do Marrocos com seus modelos estampados, terrosos ou feitos com camurça. Nas últimas temporadas, acompanhei uma volta forte das versões longas em composições urbanas e, outras, dignas de red carpet. No que diz respeito às produções do dia a dia, é incrível ver como há uma abertura maior para entrarem na nossa rotina de forma fresca e elegante. Durante meus dias em Miami, investi em algumas propostas mais leves e, entre elas, estava uma opção que combinava camisa lilás de linho com amarração na cintura + saia. Quem também apostou na peça, mas, desta vez, composta por camadas, foi Luiza Sobral. Repare como a estrutura de layers dá um movimento suave e elegante ao visual. Por outro lado, nas passarelas, os tecidos estruturados também deram vida a versões modernas e refinadas na mesma medida. Para seu Fall 2019, Carolina Herrera apresentou um modelo pink com brilho acetinado em um contraste sofisticado com a blusa transparente. Já na Brandon Maxwell, a ideia de mostrar que o inverno pode ser uma ótima oportunidade para brincar com shapes amplos. A saia com maxifenda encontra o suéter oversized em um look com ar minimalista e chique. Helena Lunardelli também optou por um mix de tricô maximizado + long skirt para um outfit perfeito para um dia ensolarado no campo. Para a italiana Max Mara, o match monocromático do tricô + saia ganhou força graças ao aspecto acetinado do tecido e ao trabalho do plissado. Para Claudia Bartelle, a pleated skirt surgiu como elemento-chave e contracenou muito bem com a blusa rosa vibrante. Na ala das peças estampadas ou bordadas, uma infinidade de referências para inspirar. Dos cropped tops monocromáticos ao bodies florais, passando pelas padronagens clássicas, há formas cool de usar a tendência e, sem dúvida, maneiras de transformá-las em ponto de impacto nos looks. Entre os destaques da última temporada de prêt-à-porter, a diretora criativa da Dior, Maria Grazia Chiuri, optou pelo tule com bordados concentrados da metade do comprimento até a barra dividindo cena com o casaco de lã xadrez. Ideal para fazer parte do visual em diversas ocasiões, o modelo longo parece ter voltado ao guarda-roupa com uma simbologia de feminilidade ainda mais forte. Se no passado, mais especificamente durante a Segunda Guerra Mundial, as mulheres tiveram que abandonar as saias compridas por motivos de necessidade de locomoção e trabalho – para substituir o papel masculino na família –, hoje há um resgate a esta delicadeza, mas com boa dose de poder. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend hits: Piercing

    Há quem lembre dos piercings como acessórios indispensáveis dos anos 1990 e 2000. Isso porque a influência, principalmente, vinda da cultura pop norte-americana trouxe uma série de inspirações de como inserir no estilo do dia a dia. Hoje, diferente das versões com penduricalhos, a aposta é no formato argola usado na cartilagem da orelha. Dentro das propostas das passarelas, é provável que você encontre referências de styling com mais de um piercing, como no mood rock-rebel da Alexander McQueen ou na ideia pretty in golden da Adeam. O caminho é mostrar maneiras criativas de equilibrar a sofisticação e modernidade da peça. Já entre as estéticas mais minimalistas, Luiza Sobral e Aletania trouxeram composições que transformaram o item em ponto de luz discreto e elegante para o visual. Para dar um toque fun, vale também eleger opções coloridas e brincar com diferentes tonalidades. No meu look, criei um contraste entre piercings + brincos em fucsia e magenta assinados pelo designer italiano Adolfo Courrier. Raissa Santana e Caroline Priante também entraram no mood e escolheram modelos nas cartelas azul e verde, respectivamente. Na ala dos detalhes clássicos, as pérolas estão entre as preferidas. Enquanto Lalá Noleto optou pelo shape pequeno e delicado, o Fall 2019 da Prabal Gurung elegeu o formato maxi pearls, com direito a penduricalhos de fios e contas. Com diversos caminhos para adaptar a tendência ao seu estilo, sempre é válido experimentar e entender como cada peça vai se comportar na produção. As joias e bijoux costumam ser sempre bem-vindas para dar aquele arremate final e acrescentar um ar refinado na medida certa. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Welcome, Paula Costa!

    Quem acompanhou os últimos vídeos no nosso IGTV já sabe que temos uma nova integrante no F*hits team. É com muito orgulho que apresento Paula Costa, uma carioca talentosa e cheia de boas vibrações. Ela é artista contemporânea e conheci o seu trabalho por meio da minha irmã, amiga e F*hits art curator Ana Carolina Ralston. Foi um encontro tão gostoso! A singularidade de sua obra guarda delicadeza, força, coragem, feminilidade, transformação e encontra, na beleza da finitude, uma maneira de se relacionar com sua própria história. Nossa primeira artista na plataforma é dona de uma luz única, além de uma sensibilidade inspiradora, que permeia com naturalidade a arte e a comunicação. Paula diz com sabedoria que o desejo de todo artista é se comunicar e que fazer parte dessa nova maneira de compartilhar via mídias sociais digitais traz potência para esse contato com as pessoas. Assim como a moda, a arte é um núcleo muito importante para o nosso dia a dia. É sempre bom ter este contato com artistas, que nos mostram diferentes formas de diálogo e, como a própria Paula diz, a comunicação é composta por várias camadas de expressão. Da parte dela, podemos esperar muitas inspirações e experiências de como vivenciar esse universo tão rico e vivo. No final do ano passado, ela inaugurou uma exposição em São Paulo chamada “Ephemera”, do projeto Emma POP, na Galeria Emma Thomas. Com curadoria de Ana Carolina Ralston, a mostra trouxe fotografias, bordados em flores e folhas (no lugar do pincel), além de uma instalação com flores caindo do teto do espaço. Uma reflexão sobre o tempo e a vida em transformação.   Desejo boas-vindas e te recebo para o novo, para uma trajetória de comunicação aberta sobre a arte e a transformação que ela nos oferece. Que seja uma chance especial para levar mais informação e aproximar as pessoas deste mundo tão belo. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Get inspired: Olivia Palermo

    Mesmo com a enxurrada de referências, é normal que exista aquele momento de dúvida sobre como adaptar alguma tendência ao seu estilo. Essa semana me deparei com uma dificuldade em misturar cores e estampas. É algo muito comum no dia a dia, mas, nem sempre, a estética das peças que queremos combinar batem tão fácil. Neste caso, o que fazer? Na hora, lembrei de Olivia Palermo, uma das fashionistas que, na minha opinião, domina o mix de estampas com muita naturalidade. Seus visuais são marcantes e despertam aquela vontade de brincar com diferentes padronagens e tonalidades. Florais, listrados, gráficos, poás e alguns tipos de xadrez se encontram de maneira orgânica em match de peças, acessórios e sobreposições. Uma das produções que mais chamou a minha atenção foi a opção que ela traz o jumpsuit com fundo marinho e contraste de pontos em branco, azul e vermelho. Repare como a jaqueta xadrez p&b, com bordados coloridos, tem pouca sintonia óbvia e ficou incrível. Já nas outras propostas, veja como há um encontro entre as mesmas cores em diferentes peças e prints – segredo número 1 para criar uma harmonia entre itens estampados. Entre suas combinações preferidas estão os visuais compostos por motivos preto e branco. É atemporal, elegante e carrega uma modernidade na medida certa. Há um ponto especial que Olivia também explora: as texturas. No visual que traz poá, listras e xadrez, ela destaca a blusa em paetê que dá um toque de brilho no look. Já na ideia de apresentar um ar renovado ao clássico pied-de-poule, a it-girl optou por uma camisa de mangas longas + saia midi com desenhos gráficos e detalhe no cós. A moda é um universo baseado em inspirações. Do topo à base da pirâmide, é pouco provável não se deparar com a vontade de absorver novas histórias e imagens. No caso de uma dúvida sobre como compor uma produção é sempre válido procurar por referências, entender quais elementos foram levados como destaque no outfit e, claro, ver se a ideia combina com o seu estilo. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend alert: Mangas volumosas

    Volta e meia, as mangas se destacam como elemento-chave da temporada. Seja por seu material, textura ou shape, é indispensável pensar nas inúmeras formas como as marcas atualizam a estética das peças investindo apenas nas alterações feitas nas suas estruturas. Recentemente, tenho visto uma série de variações das mangas bufantes e presunto, as clássicas modelagens que surgiram no Período Romântico (século XIV) e tão simbólicas na década de 1980. Elas têm aspecto fofo, variam entre os comprimentos curtos e longos e, independente da produção, são sempre as protagonistas. Nos últimos tempos, as ruas e passarelas têm sido responsáveis por traduzir novas maneiras de acrescentar a tendência no nosso dia a dia – e não reservá-la apenas para visuais ocasionais. Há desde camisas, como a versão que usei com oversized sleeves, às opções em tricô, passando pelos tops de couro. Para as coleções apresentadas recentemente, os estilistas apostaram em composições de looks com ares jovens e urbanos, mostrando que o contraste de proporções “cintura x mangas” é um dos hits do momento. Com direito a boné e short de cintura alta, a Miu Miu investiu em uma ideia girlie moderna, trazendo a blusa de algodão estruturado com decote v profundo e mangas esculturais. Já na francesa Isabel Marant, o match de couro e lã deu um tom chique e ousado ao top all black. Na sempre elegante Zimmermann, a camisa estampada foi o ponto de conexão com a feminilidade e romantismo das mangas. Para a o color blocking de Carolina Herrera, a oversized shirt surge com cava deslocada (levemente caída nos ombros) e modelagem das short sleeves com babados volumosos na medida certa. Além de ter tanta história para contar, elas são elegantes, versáteis e contemporâneas. É tão especial quando a moda consegue apresentar detalhes transformadores nas produções e deixá-las ainda mais atraentes. Se no passado eram decorativas, agora é a vez das mangas volumosas mostrarem seu espaço nos looks casuais e nas formas incríveis de estarem cada vez mais presentes na nossa rotina.   Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Key piece: Blazer da Balmain

    É incrível como algumas roupas são consideradas verdadeiras joias. Na moda, diversas grifes são conhecidas por investir seu savoir faire em desenvolver itens statement, baseado em estéticas marcantes e inesquecíveis. Afinal, é muito provável que, após assistir uma série de desfiles, uma ou duas peças ganhe destaque entre tantas outras que cruzaram a passarela. Entre as labels que sempre investem na ideia de entrar para a wishlist dos fashionistas está a Balmain, marca comandada pelo designer Olivier Rousteing. Independente da temática da coleção, saiba que você pode esperar por vestidos, casacos, saias e blusas que carregam elementos impactantes, como franjas, correntes, aplicações e brilhos – muitos brilhos. Na semana passada, apostei em um look black and white composto por camisa e saia longa + uma key piece transformadora. Por cima dos ombros, coloquei um blazer oversized ultra bordado com paetês da grife francesa. Veja como mudou completamente os ares neutros e deu um toque de glamour e poder na dose certa. Dos fashion shows da Balmain, inúmeras maneiras de usar os blazers bordados. Há o formato “full shining”, que apresenta uma uniformidade no visual e elimina qualquer possibilidade de contraste de tons na roupa. Para o Fall 2018, Olivier trouxe um silver look, com conjunto de alfaiataria e blusa, no mesmo material e aplicação de brilhos. Já na temporada de inverno seguinte, o caminho foi deixar os fios de lurex apenas no casaco e calça clochard de veludo preto. Com um toque casual chic, a coleção de Spring 2019 mostrou um outfit composto por jaqueta prata coberta por paetês e com ombros pontudos, blusa bordada e calça jeans de lavagem clara. Nas passarelas de outras marcas, peça-chave surge em propostas monocromáticas, com destaque para as texturas. Enquanto a Michael Kors optou por um blazer com fios finos de lurex, a Saint Laurent escolheu pastilhas para dar brilho ao paletó amplo e a Tadashi Shoji trouxe o full golden look como ponto de luz da apresentação. Já entre as coleções de Alta Costura que recém aconteceram, a Armani Privé elegeu o casaco com fechamento transpassado para ser o protagonista do visual. Simplesmente deslumbrante, atemporal e eterno! É o típico item responsável por elevar o nível de elegância e modernidade de produções especialíssimas. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Sportswear Pants: Wide pants, jogger pants e track pants

    Nos últimos anos, a moda urbana tem recebido uma enxurrada de novas estéticas e nomenclaturas. Afinal, estamos em tempos que todos os estilos se encontram em um mesmo cenário e não há mais limites para o que pode ser usado ou não – lembrando que todos aquelas regras de vestimenta já estão completamente no passado. Hoje, com estas inúmeras possibilidades, muitas das peças acabam caindo no nosso gosto. Entre elas, as calças que costumavam ser usadas apenas dentro de academias ou para a prática de esportes outdoor. Na lista de marcas precursoras que investiram forte na tendência está a inglesa Serena Bute. Após 30 anos confeccionando roupas com tecidos de seda, a estilista decidiu levar seu nome à frente da label homônima. E, como resultado, Serena desenvolveu uma série de wide pants, jogger pants e track pants que combina os universos esportivo e a estética sofisticada. Assim como a designer, outros nomes da moda levaram a tendência para a passarela, como Stella McCartney e Alexander Wang. Cada um dentro do seu estilo, mas provando que o caminho renderia muitas criações desejáveis. Eu, que sou fã absoluta de calças, comecei a usar alguns dos shapes esportivos no meu dia a dia, em visuais que misturam alfaiataria, itens mais sofisticados e calçados com ar moderno. Entre elas está a Wide Pants, uma versão que lembra os modelos usados para a prática de dança. Ela tem cós com elástico e perna larga, que lembra a modelagem das pantalonas. Vale usar tanto em propostas noturnas, com sandálias sofisticadas, quanto em outfits urbanos, com pitada cool. Para o meu look,  investi na calça com barra que ultrapassa o limite do calçado. Dior, Gucci e Chloé estão entre as marcas que apostaram em quebrar uma das regras clássicas das calças. A produção trouxe a tendência em um look com ar de alfaiataria, combinando o blazer Max Mara, malha turtle neck e a calça acetinada Alexander Wang. Repare no movimento e na leveza da wide pants que contrasta com o casaco de tecido mais estruturado. Irmã mais velha da Wide Pants e clássica da década de 1980, a jogger pants é aquele item indispensável no guarda-roupa das fashionistas. Isso porque ele segue a ideia de versatilidade, mas com uma dose de sportswear ainda mais alta. Com elástico no cós e na barra, ela tem sido apontada como item perfeito de contraste entre os estilos atléticos e mais elegantes. Prova? é possível trazer saltos altíssimos, camisas de seda e acessórios poderosos. Por outro lado, a jogger ganha ainda mais espaço para ser usada na rotina casual, como foi apresentada na coleção de Tommy Hilfiger, com slides e meias. The last, but not the least! A track pants, também conhecida como wide jogger pants, é uma espécie de evolução maximizada da wide pants. Ela tem uma estética com ares descontraídos e aquela ideia perfeita de peça-chave para um visual easy chic. O cós é franzido, geralmente com um cordão de cadarço para amarração, e pernas amplas, às vezes, chegando a formar um sino. As interpretações feitas por Serena Bute, DKNY e Alexander Wang deram a entender que a equação composta pela calça pode resultar em produções suaves. Já no Fall 2019 da JW Anderson, um encontro moderno com a alfaiataria tornou a track pants ainda mais contemporânea e fácil para o jogo de proporções e sobreposições – veja o encontro entre a peça e o poncho desconstruído. A ideia de poder brincar com itens que já fizeram parte de estilos tão definidos é o que transforma a moda em um cenário ainda mais encantador. Lembro de quando Karl Lagerfeld trouxe o tênis para a sua apresentação de Fall 2014 da Chanel. A imagem da top Cara Delevingne usando um look casual com um maxi casaco de tweed e tênis foi uma das modelos mais compartilhadas na época. Após este show, o athleisure começou a ser mais presente nas criações das grifes e nas ruas. Com este desafio de tornar a versatilidade uma característica forte em diversas tendências, é possível acreditar que, agora, tudo é questão de experimentar e sentir como estes aliados deixam você mais confortável e poderosa. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend hits: Color Block

    Se há resquícios da década de 1980 impactando na moda, sem dúvidas, não é possível deixar o color block da lista. O match de cores acesas, que foi um dos grandes símbolos da época, foi usado por diversas marcas que intensificaram a tendência e transformaram a estética em sinônimo de movimento cool. Após bons anos adormecida, a combinação voltou às passarelas e ruas com força e, diferente do passado, parece ter vida longa. Durante as mais recentes apresentações de Haute Couture, a mistura de duas ou mais tonalidades vibrantes deu o ar da graça em looks modernos e cheios de elegância. Texturas e materiais diferentes também foram boas composições entre as apostas dos diretores criativos. Na Valentino, Pierpaolo Piccioli trouxe o vermelho como peça para contracenar com o casaco verde claro de plumas. Nos pés, destaque para as botas azuis tom de céu. Já na Giambattista Valli, a proposta fresh contava com um vestido curto coberto por babados + um casaco com cauda e mangas volumosíssimas. Para a Ralph & Russo, a conexão red & pink foi a eleita para o longo alça one shoulder e maxi fenda. Fora das coleções de Alta Costura, o prêt-à-porter traz muitas referências de caminhos para seguir. Em uma das minhas produções, optei por uma camisa vermelha de seda e saia púrpura com motivos florais. Repare como eleger uma textura pode ser uma das formas de acrescentar informação de moda e deixar o visual ainda mais sofisticado. Trazendo o rosa como elemento de contraste, Nicole Pinheiro e Claudia Bartelle apostaram em opções de mix especiais – enquanto Claudia combinou com clochard pants roxa, Nicole escolheu a saia de couro verde com cintura alta e fechamento transpassado. Duas maneiras de atualizar o tom e explorar ainda mais a cartela de cores. Com a proposta de leveza, Luiza Sobral e Denise Gebrim apresentaram caminhos para criar looks com pitada fun. De um lado, o cropped top e a saia midi de cintura alta trazendo roxo e verde militar; do outro, lilás e pink em uma sintonia sofisticada e fresca. Entre as estéticas ideais para os dias mais frios, vale um primeiro ponto. É importante sempre lembrar que, quanto a paleta cromática, não há regras para a estação. Por isso, lembre-se de investir o máximo que puder em tonalidades saturadas – justamente para dar uma injeção de energia ao outfit. Seja em composições assimétricas ou alfaiataria, sempre vale explorar o máximo dos tons. Roxo e vermelho? Sim! Amarelo e roxo? Também! Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Destination: Férias na África do Sul

    Alguns destinos são completamente inspiradores. E, claro, um prato cheio de referências para as fashionistas. Mesmo sendo com o foco nas férias para relaxar, é incrível como não conseguimos nos desprender de tantas histórias que estes cenários nos remetem – porque, afinal, nem sempre é fácil ativar o modo “vacations” de forma completa e deixar de lado tudo que acompanhamos no business day. Desta vez, uma coincidência muito especial. Luiza Sobral e Paulinha Sampaio elegeram a África do Sul como destino para recarregar as energias, ao lado da natureza. As paisagens clássicas, com composições de tons terrosos e esverdeados, que contrastam de maneira deslumbrante com o azul do céu, dão aquele toque incrível aos passeios nos safáris. O resultado? Em comum, a dupla investiu em peças utilitárias, com bolsos fole em macacões e calças cargo na cartela marrom. Para dar um destaque cool nas produções, lenços coloridos e óculos estilosos em formato redondo foram os eleitos como elementos de styling. Adorei as versões de scarves escolhidas por Luiza. Além de usar o acessório no pescoço, ela propôs uma ideia de transformá-lo em cinto. Acompanhando todos os registros de Paulinha e Luiza, podemos ter uma certeza. O país, que já inspirou uma série de designers, tem uma magia única. O pôr-do-sol e a conexão com os animais, que estão em seu habitat, são essenciais para colecionar novas experiências e transformá-las em referências para o nosso dia a dia. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend hits: Greek Dressing

    Um dos estilos mais marcantes da história da indumentária, o Greek Dressing vem trazendo uma série de referências estéticas que revelam uma elegância moderna com uma pitada de ousadia. Isso porque, durante o período grego, a vestimenta da nobreza era baseada em tecidos retangulares com alças retorcidas, um trabalho de franzido localizado na região que vai do busto à cintura e, claro, fluidez. Ao longo do tempo, diversas marcas apresentaram criações inspiradas na Grécia antiga, cada uma propondo uma conexão com sua identidade. Um exemplo? Para o Resort 2018, o então diretor criativo da Chanel, Karl Lagerfeld, transformou o Grand Palais em uma ruína grega e desfilou uma coleção rica em tweed, metalizados e estampas, formatada tanto em shapes tradicionais quanto em conjuntos com ar urbano – como o cropped top e minissaia. Lembro que foi um dos grandes destaques da estação. Nas passarelas de Inverno 2019 da Haute Couture, algumas grifes provaram que o movimento grego é um dos queridinhos da temporada – e que, acima de tudo, aborda um tipo de sofisticação e modernidade em um tom altíssimo. Para a Redemption, franzidos, fenda, leveza e nós nas alças e cintura. Repare que entre os códigos da tendência sempre há pele em evidência, seja com drapeados ou recortes. Para o modelo, a marca investiu também no combo assimetria + babados na barra, dando pontos a mais para o romantismo. Sob o comando de Pierpaolo Piccioli, a Valentino optou por um longo com top recortado, alças com aplicação de capa e uma transparência sutil na saia de seda. Tudo bem chique e suave. Já na Ronald van der Kemp, a sua deusa grega usa um vestido de modelagem menos volumosa, com sobreposição da franzido que vai do quadril ao top. Em caminhos menos óbvios, mas com alta dosagem Greek, a estrutura das peças características ganharam novos formatos. Para a Azzaro, o evening dress surgiu com bordados de brilhos, recorte na cintura, fenda e uma alça única – sem aquela imagem clássica de pureza e delicadeza, mas, sim, com ar de poder. Para a Dior, Maria Grazia Chiuri trabalhou a referência de um jeito cool e super jovem. Ela elegeu o longo, com mangas amplas (quase morcego) e uma fina corda para marcar a cintura. Veja como a diretora criativa uniu a estética com uma estampa-manifesto “Are clothes modern?”. Muito coerente com os questionamentos que os fashionistas estão se fazendo – e importante como pauta entre o público. Com a ideia de brincar com um pouco de volume no decote one shoulder, a Dundas apostou no contraste do tecido esvoaçante e fino com elementos pesados, como o cinto largo (com ar de corset) e as fishnets – match que vale como inspiração para novas misturas de estilos e materiais.   Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend hits: Wild Life na Couture

    O animal print, diferente do que era visto no passado, carrega uma simbologia de versatilidade e elegância que substitui completamente os conceitos de exagero. Na moda, essas regras do que pode ou não ser usado já caiu por terra. Hoje, ele é uma das padronagens que mais ganha destaque na moda do dia a dia e, claro, chegou à passarela de Haute Couture com um nível altíssimo de sofisticação, contracenando com modernidade e uma pitada de sensualidade (característica intrínseca da estampa). Para a temporada de Fall 2019, boas surpresas que surgiram em diversas grifes. Com sua dose poderosa de ousadia, a Dundas trouxe uma combinação de padrão tigrado em um vestido com recortes na cintura e maxifenda que parte da altura do quadril. Para dar ainda um final touch, as bordas da peça têm bordados brilhantes. Na Ralph&Russo, Tamara Ralph e Michael Russo apresentaram um modelo com estampa de leopardo, de gola alta, mangas longas, com franjas na barra e punhos. Para a Jean Paul Gaultier, o longo traz cavas livres (mas que encontram longas luvas de couro) e uma proposta de full look com motivo oncinha que varia de proporções, sendo algumas manchas menores, outras maiores. No cenário dos sonhos da Valentino, o estilista Pierpaolo Piccioli investiu no all printed dress com um toque de modernidade de um jeito cool. Além das pintas conterem contraste de miolo branco, o fundo é terroso camelo monocromático – diferente daquela variação de tons usada pela Jean Paul Gaultier. Outro ponto alto do look foi a brincadeira de volumes nas mangas. Chique e jovem na medida! Nas coleções, algumas outras tendências também se aliaram ao animal print de formas super desejáveis. Julie de Libran trouxe a transparência como elemento importante para o vestido de onça com manchas maxi. Já Zuhair Murad, que não dispensa a opulência em suas criações, apostou no contraste entre o fundo amarelo e a estampa representada por uma camada de brilho de maneira impactante e luxuosíssima. Na Valentino, além do longo volumoso, a marca optou por transitar entre diversas proporções da padronagem – enquanto o vestido brinca com variações dos tamanhos das pintas, o casaco midi apresenta o motivo ampliado e com mix de texturas – repare na aplicação metalizada. Enquanto algumas grifes seguiram a mesma estética de print para o visual, Ronald van der Kemp misturou zebra e leopardo na produção. Pronta para se inspirar nas passarelas de Couture? Elas servem como boas referências para tirar o estilo da zona comum. Mesmo trazendo um universo sem limites de materiais e formas, sempre vale experimentar alguns dos caminhos usados pelos diretores criativos para dar vida ao que você já tem em casa e precisa de um toque extra. Zebra e oncinha? Pode – e deve – ser uma combinação versátil. Brilhos? Sim, sempre que sentir que é indispensável e vai dar aquele ponto de luz perfeito para o look. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Sheila Hicks no The Bass Museum of Art

    Além de todo o universo fashionista se destacar nas últimas semanas, Miami também é conhecida por ser um dos destinos mais queridinhos entre os apaixonados por arte e design. Afinal, é lá que acontece a Art Basel, evento de grande importância no universo artístico. Se você está com passagem marcada para a cidade até o final do mês de setembro, saiba que o Bass Museum of Art está com uma a exposição chamada “Open Field”, da artista americana Sheila Hicks. Ela é considerada a responsável por consagrar o retorno do têxtil ao campo da arte. Suas obras, há mais de meio século, oscilam entre arte, design, artesanato e arquitetura. A mostra Campo Abierto explora os diversos aspectos formais, sociais e ambientais dos cenários que estiveram presentes ao longo da carreira de Sheila Hicks. São vários grandes formatos de instalações, bem como trabalhos mais intimamente dimensionados, que utilizam e transformam a arquitetura das galerias do The Bass. A seleção de obras mostra uma combinação entre várias linguagens, que atravessam ondas e padrões complexos de imigração, ao lado de preocupações ambientais. Tudo de uma forma colorida, trazendo destaque para as texturas dos fios, algumas vezes trabalhadas de maneira linear, outras em propostas irregulares, criando efeitos especiais. Minha gratidão aos artistas que através de sua sensibilidade traduzem e transmitem em suas obras o que precisamos aprender e entender enquanto estamos aqui na Terra. Sheila Hicks e sua “Escalada além das cores da terra“. E eu diria escalada além de todas as diferenças, porque, afinal, somos todos humanos. We are one. Que possamos internalizar novas atitudes para melhores relações. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Must visit: Aventura Mall

    Miami é conhecida como um dos paraísos de compras entre os fashionistas. Isso porque lá se concentra uma grande quantidade de boutiques das principais marcas de moda, claro, além de ser um destino delicioso – afinal, a atmosfera da cidade tem boas vibrações e aquela vista deslumbrante do mar. Durante meus dias por lá, para acompanhar a Miami Swim Week, tive experiências especiais no Aventura Mall, um dos principais shoppings para fazer compras nos Estados Unidos. Há desde as principais department stores, como a Nordstrom e Bloomingdale’s, às 300 lojas, incluindo Apple, Adidas, Anthropologie, Burberry, Cartier, Givenchy, Gucci, H & M, Louis Vuitton e Sephora. Ou seja, independente da necessidade, é provável que você não saia de lá sem uma sacola na mão. O F*Hits team teve uma tarde de curadoria por lá e conhecemos de perto os lançamentos de diversas labels. Enquanto Natasha Pinheiro elegeu seu full look verde na Carolina Herrera, Ana Clara Benevides investiu no vestido all golden da grife italiana Flavio Castellani. Além de ser um hotspot de moda, o Aventura Mall também reúne o melhor da beleza, gastronomia e lifestyle de Miami. No que diz respeito aos restaurantes, há uma diversidade de opções. Na lista de nomes, há o Divieto Ristorante, que traz uma série de pratos que combina algumas das receitas tradicionais da Itália com toque contemporâneo internacional; já o Beluga Bar é exatamente o ponto para experimentar frutos do mar frescos – com destaque para ostras e lagostas.  Momentos incríveis para vivenciar em solo norte-americano. É interessante ver como fazer compras pode trazer outras experiências que vão além do consumo em si. Se for em Miami, ainda vale dar aquela escapadinha para ficar à beira mar. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • QG Fhits em Miami

    Após os dias na Europa, com a agenda de cobertura da Semana de Alta Costura e algumas visitas especiais, desembarcamos em Miami para o nosso QG na cidade e acompanhar a Miami Swim Week. Sem dúvida, um momento para aproveitar as boas vibrações e todo o clima de veraneio com toque fashionista. Desta vez, o nosso QG foi no Complexo Bal Harbour Miami, localizado ao norte de Miami Beach. Ele é composto por hotéis de luxo a beira mar, resorts, residências, com aquele ar luxuoso em ambiente ao ar livre. Por lá, um cenário dos sonhos com direito a palmeiras e uma vista deslumbrante para a praia. Para as boas-vindas do hotel The St. Regis, tivemos um almoço na Villa. Trata-se de cabanas estilosas e aconchegantes que possuem ar condicionado, TV de tela plana, mini-bar, banheiro e ducha e rede wi-fi. O ponto único é que elas podem ser alugadas mesmo sem a pessoa ser hóspede. O cardápio do nosso special lunch contou com pratos de frutos do mar acompanhados de french fries. Para o jantar, a experiência foi no restaurante Atlantikos, St. Regis Bal Harbour. O chef grego Anastasios Chasekioglou apresentou um cardápio inusitado com iguarias importadas da Grécia, como o queijo Manouri de Grevena, favas de Santorini, o moussaka cozido e entradas que incluem massas artesanais de Karpathos, servido com azeitonas pretas ao molho de tomate fresco. O ambiente traz clássicas características do país europeu – tem ambiente clean, em tons azul e branco. Dentro do line-up da Miami Swim Week, uma marca de alma brasileira, que mostra o porquê o nosso país tem um DNA de moda praia fortíssimo. A estilista Sinesia Karol nasceu em Vitória e foi viver em Boston aos 19 anos. Após um tempo vivendo por lá, ela notou que as mulheres não tinham muitas opções de beachwear. Hoje, Sinesia faz coleções de resort com toque sofisticado, trabalhando com materiais como lycra, seda e chiffons, com confecção handmade. Além de estar em Trancoso e em várias multimarcas nacionais, a sua marca de entrar com exclusividade ao e-commerce do Shopping Cidade Jardim. Em Miami, conhecemos a coleção Capri 2020, que destacou estampas florais e poás, aplicações de franjas, recortes, babados e sobreposições em maiôs, biquínis e saídas de banho. A cartela de cores traz desde os vibrantes, como laranja, aos tons pastel, passando pelos neutros.  Momentos incríveis de celebração da nossa moda brasileira em Miami. Sempre acompanhada de pessoas especiais e aproveitando o máximo para absorver as good vibrations em dias ensolarados pertinho do mar. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend Hits: Plissado

    Antes de Alessandro Michele levar o plissado para a passarela de Fall 2015 da Gucci, o efeito era pouco visto nas visuais urbanos e estava reservado, principalmente, para looks noturnos ou que exigissem certo toque de sofisticação. Com a apresentação da marca italiana, a pleated skirt ganhou outro status de estilo. Se antes era vista como item de ocasião ou vintage, a partir de então, ela começou a ocupar espaço de item statement no guarda-roupa casual-chique. Os sapatos de salto foram substituídos por rasteiras e tênis brancos. Em outras peças, como vestidos e camisas, o detalhe foi valorizado para dar fluidez e elegância ao shape. Para a minha viagem a Arles, optei por uma blusa rose nude com plissado frontal Dior, com ar elegante e leve que o verão europeu pede. Já para uma produção que pede brilho, Raissa Santana apostou em um longo bicolor com fios de lurex. Repare como a combinação de plissados na cintura e saia, em diferentes sentidos, cria um contraste delicado e superfeminino. Com uma proposta que remete aos efeitos de dobradura e repuxados, a Ronald van der Kemp apresentou um jumpsuit de seda com franzidos laterais, no top e alça.   Para a temporada de Couture Fall 2019, a Givenchy investiu em microplissados ao longo de todo o evening dress, com direito a transpasse do detalhe na região da cintura. Enquanto isso, Antonio Grimaldi, desfilou uma versão mais fina em tecido de seda. Com foco na saia, Nicole Pinheiro escolheu um vestido que traz o detalhe e uma brincadeira de recortes com a estampa poá, alguns com fundo preto e outros com o clássico p&b.  Entre as opções brilhantes e vibrantes, três looks que servem como inspirações para ocasiões que pedem metalizados ou cor. Na coleção de Alta Costura de Zuhair Muhad, o dourado foi protagonista do pleated dress com aplicação de capa. Veja como a combinação entre a cor e o detalhe são essenciais para valorizar e dar movimento ao visual. Com mood 80’s, Helena Lunardelli acrescentou o plissado ao full look amarelo. A brincadeira de texturas é importante para transformar qualquer proposta monocromática. Para uma estética fun, Lalá Noleto trouxe um vestido com três cores, com recortes em linhas geométricas que se repetem ao longo da saia.   Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Must have: Collab Paula Torres Brand x Anna Carolina Bassi

    A influência do universo masculino no closet das mulheres vem desde os anos 20, quando Coco Chanel buscou referências pensadas para os homens e revolucionou a forma de pensar a moda. Clássico modelo que vem conquistando as fashionistas, o mocassim surge revitalizado para o verão, como aposta para atualizar as sapatilhas, unindo conforto e informação de moda. Para a próxima temporada quente, uma boa notícia de uma dupla que faz acontecer. A shoedesigner Paula Torres apresenta uma nova collab com a designer influencer Anna Carolina Bassi. Desta vez, o mocassim surge como shape escolhido para ser o protagonista da coleção. As cinco opções do calçado vêm em tons vibrantes, como amarelo e vermelho, preto, nude rosé e verde escuro. Todos eles criam uma sintonia cool entre si e, para quem ama o sapato, vale ter um de cada! Além da estética clean, com apenas uma fivela dourada, o destaque vai para o conforto. O material escolhido foi o couro de pelica que, além de ser muito macio, permite que o mocassim seja usado como mule, sem alterar a estrutura do sapato, permitindo uma versatilidade – até porque as versões com calcanhares livres continuam mais em alta do que nunca.   Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • F*Hits + Dior em Arles

    Esse tempo aqui na Europa tem sido muito especial. Um verdadeiro momento para colecionar uma série de experiências únicas, ao lado de pessoas incríveis. Sem falar que, dentro do contexto “moda”, vivenciar algumas histórias nos permite criar uma relação ainda mais forte com o DNA de algumas marcas. No caso da Dior, além da viagem deliciosa que fiz a Grasse, posso dizer que me surpreendi com um convite para ir à comuna de Arles. Até setembro, a cidade se transforma na capital da fotografia e a marca foi a primeira a apoiar o evento, em 2017, com a obra “Annie Leibovitz: Archive project #1: The early years”. Neste ano, a maison francesa retorna para a segunda edição do projeto. E isso mostra como o vínculo com a arte é genuíno.   Por lá, acontece o “Dior: The Art of Color”, prêmio internacional de fotografia da Dior para jovens talentos, que é uma competição pensada para incentivar o diálogo entre escolas de artes e fotografia ao redor do mundo. A segunda edição do “Prêmio de Fotografia para Jovens Talentos”, que foi desenvolvido com a escola francesa ENSP e oferecida pela Luma Arles, está aberta a estudantes de fotografia e recém-graduados vindos de países como França, Reino Unido, Estados Unidos, China, Coreia do Sul, Japão, Suíça, África do Sul, Oriente Médio e México, primeiro país da América Latina a participar. O tema da vez foi “Face das Mulheres” e nas palavras “Cor”, “Feminilidade” e “Beleza”. Há uma menção especial para o trabalho que revela “Joy” (alegria), que faz referência à fragrância mais recente da casa, Joy by Dior. Tive a chance de encontrar a vencedora do prêmio, Gangao Lang, e um dos nomes mais importantes da Dior, como Peter Philips, o diretor criativo de imagem e maquiagem da maison. De um passeio por um campo de girassóis ao Amphitheatre da cidade, que foi construído por volta dos anos 90 D.C. Lá, o ar é leve e tem uma luz inexplicável. Cada canto de Arles traz detalhes encantadores. E nada mais justo que levar artistas e fotógrafos a esta região tão deslumbrante. Um lugar para suspirar e querer guardar cada lembrança com muito carinho na memória. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Haute Couture Fall 2020: Chanel, Givenchy e Valentino

    A temporada de Alta Costura é sempre um encanto sem fim. Cada apresentação é um verdadeiro sonho, com suas peças preciosas e shows que seguem à risca toda a proposta luxuosa e elegante da coleção. Diferente dos desfiles de Prêt-à-Porter, a Haute Couture é limitada e apenas algumas poderosas grifes podem participar. Um dos requisitos? O desenvolvimento das roupas são 100% manual, com direito a bordados, aplicações e cortes impecáveis. Sem dúvidas, entre as mais aguardadas estava a Chanel. Por ser a primeira coleção de Couture feita por completo por Virginie Viard, a curiosidade estava altíssima. Para o seu debut, a estilista escolheu transformar o Grand Palais em uma biblioteca inspirada na versão original do apartamento de Gabrielle Chanel na rue Cambon. Na passarela, vestidos em forma de mantôs compridos de abotoamento duplo, casaquetos com mangas bufantes, jaquetas com gola de blazer ou padre acompanhados de quatro bolsos evidentes e pantalonas com pregas no cós com estrutura de alfaiataria. Entre as peças de festa há curtos e longos cobertos por bordados ou franzidos; outros recebem aplicações de plumas e brincam com o efeito de transparência dos tecidos de seda. Uma elegância que traz os códigos da maison francesa de forma renovada, proposta que Virginie já apresentou no seu desfile de Cruise, que aconteceu em maio. Com uma explosão de estampas e plumas, Clare Waight Keller mostrou um equilíbrio entre as peças coloridas e as versões em black and white para a Givenchy. Os vestidos longos e mídi eram tomara-que-caia, com decote careca ou estrutura turtle neck. Já as blusas tinham modelagem peplum e cauda em visuais que traziam calças alfaiataria de shape mais seco. Uma das estrelas do show foi a capa com V neck com floral amplo. Cores, transparências, silhuetas marcantes e estampas foram as apostas de Pierpaolo Piccioli para o Fall 2020 da Valentino. Além da maquiagem impactante, assinada por Pat McGrath, o desfile trouxe uma série de contrastes e trabalhos manuais de encantar qualquer fashionista. Na cabeça, os acessórios são adornados com flores. Já as roupas trazem laços maximizados aplicados no decote, mangas e cintura, saias longas de tafetá e muito volume distribuído, às vezes, por toda a peça. A cartela de tonalidades contou com opções vibrantes, pastel e com fundo neutro – claro, sempre acompanhados de desenhos florais alegres.   Uma infinidade de criações que faz da temporada um estímulo para sonhar. Cada grife apresentou sua coleção de forma suntuosa, brincando com a imaginação dos convidados que, sejam clientes, influencers ou imprensa. E o mais incrível é pensar que há verdadeiros artesãos envolvidos no processo de desenvolvimento de costura, modelagem, bordados, aplicações e acessórios. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • 3 TRENDS: FALL 2020 HAUTE COUTURE

    A semana de moda mais luxuosa e disputada do calendário fashion acaba de chegar ao fim. E, para a temporada de Fall 2020 de Alta Costura, mais uma vez, as marcas trouxeram uma série de criações encantadoras e cheias de elegância. Entre as apostas da vez, as grifes apresentaram seu savoir faire aliado a estéticas que vão desde as volumosas e pomposas às curtas e mais sequinhas, dando destaque para aplicações ou tonalidades marcantes e vibrantes. Entre o detalhe queridinho das fashionistas estão as plumas que, mesmo estando presente há tempos nas passarelas de Couture, receberam um tom de modernidade e frescor nos shows de prêt-à-porter. Entre as propostas monocromáticas, duas versões que mostram bem como a combinação de texturas diferentes pode ser transformador. Enquanto Maria Grazia Chiuri cobriu a saia do vestido com plumagens para a coleção da Dior, a estilista da Chanel, Virginie Viard, concentrou o material apenas na barra, brincando com alguns fios de cor branca para dar mais impacto e evidência a esta parte da peça. Já na Givenchy, o mix de black and white surgiu com força em uma estrutura que traz camadas compostas por plumas e pelos. O plissado, que é considerado um dos grandes clássicos da Alta Costura, deu o ar da graça de forma suntuosa. Um dos pontos em comum? O volume! Na Valentino, o diretor criativo Pierpaolo Piccioli investiu na construção de um evening dress (digno de red carpet) que mistura top com pequenos plissados em camadas e franzido, remetendo ao formato de uma flor, e saia longa. Para a passarela, Iris van Herpen investiu no vestido full gold, com direito a recortes estratégicos no decote e modelagem que lembra os shapes 3D tão característicos da marca. Já a Chanel desfilou um modelo com caimento menos armado e mais líquido. Para dar o toque de vibração na cartela da estação, o púrpura ganha a cena em looks cheios de elegância. Claro, cada um dentro da sua proposta. Na Zuhair Murad, o match de sobreposições contou com transparências e bordados que deram uma pitada de sensualidade e sofisticação de um jeito superfeminino e cool na mesma medida. Com a regra “go big or go home”, a Valentino propôs maxibabados e laço amplo amarrado na cintura que entraram em uma sintonia poderosa com a cor. Para a Chanel, a jaqueta de tweed apareceu em novo shape, desta vez, como vestido na tonalidade violácea + preto e branco.   Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Haute Couture: Ralph & Russo Fall 2020

    A temporada de Inverno 2020 de Couture já está a todo vapor! Paris está repleta de fashionistas, circulando entre as apresentações, com seus visuais elegantes, modernos e surpreendentes. É tão especial quando estamos em meio a tantas inspirações. Já nas salas de desfile, criações dos sonhos surgem na passarela com propostas que transmitem aquela sensação de alegria e encanto. No segundo dia do evento, a Ralph & Russo trouxe sua coleção para os domínios da Embaixada Britânica na França, que foi construída na década de 1720, quando a Rue du Faubourg Saint Honoré era uma estrada sinuosa que passava por campos e mercados para a Vila de Roule. A locação majestosa foi eleita pela dupla criativa Tamara Ralph e Michael Russo foi pano de fundo para nos levar a uma viagem romântica de uma noite na década de 1930. Longos volumosos e flutuantes, repletos de brilhos, dão vida a opulência tradicional Art Déco, movimento que já se tornou um clássico na história da grife. Pense também em uma série de vestidos com estampas florais, que vão se adaptando a diferentes shapes – há desde os mini comprimentos aos que cobrem os sapatos. Cada modelo surge com uma proposta de composição, entre modelagens que trabalham franzidos, assimetrias, transparências com aplicações e camadas de babados. Entre as opções de tule, os estilistas apostaram em pontos específicos, como ombros marcantes e decotes poderosos, além de fendas que surgem em saias cobertas por camadas. Na ala das peças com shapes mais líquidos, o destaque vai para detalhes complementares, que dão força ao visual monocromático. Há composições off shoulders com bordados na gola e punhos; macacões com parte superior coberta por pérolas; e barras de vestidos que unem com alça da peça. Todos em uma sintonia fina e, acima de tudo, com ar jovem, prontos para mostrar um caminho de desejos sem fim neste universo da Couture. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Dior em Grasse

    Após os dias deliciosos em Firenze, com toda a experiência de iniciar meu programa de Pós-Graduação em Fashion Marketing and Communications, pude vivenciar momentos tão especiais e com tanta história para contar. Saí da Itália em direção a Grasse, uma cidade localizada nos Alpes Marítimos na Costa Azul da França, para descobrir os ares encantadores da região conhecida pela sua relação direta com o mundo das fragrâncias. Isso porque lá é considerado o lugar onde as grandes casas de moda e perfumaria buscam suas matérias-primas, em campos de flores surpreendentes. O mais curioso? Grasse era o refúgio de Christian Dior e era lá que o estilista se dedicava à paixão por flores e jardins, de onde surgiram as criações de seus perfumes mais icônicos. Para conhecer melhor este universo, fizemos uma visita guiada pela LES FONTAINES PARFUMÉES, um prédio, construído em 1640, onde hoje nascem os perfumes da Dior, pelas mãos do perfumista François Demarchy. Nos jardins, são 350 essências, com destaque para a Rosa de Maio. Nos arredores da cidade, ficam os campos de flores exclusivos da marca, que vão servir de ingredientes para os perfumes da maison, como J’Adore, Miss Dior e Joy. Na região também há um outro cantinho mágico, onde Christian Dior costumava passar seus verões. O Château de La Colle Noire foi uma residência em que o estilista cultivava rosas e jasmins para seus perfumes. Apaixonado por flores desde a infância, ele sempre se considerou um perfumista, além de um costureiro. Prova dessa relação tão próxima com os perfumes foi quando, em 1947, lançou o primeiro Miss Dior. E a apresentação da criação foi em uma ocasião extremamente especial. O aroma foi apresentado com borrifadas durante o icônico desfile “New Look”. Ao longo das décadas, foram surgindo novas versões da fragrância, mas sempre mantendo a proposta feminina e elegante pensada por Dior. Após sua morte, em 1957, o Château teve outros donos, mas há alguns anos a marca readquiriu a propriedade e deu início a uma renovação completa para preservar a herança de seu fundador. Os jardins e a mansão foram restaurados, assim como a decoração dos ambientes seguiu o estilo concebido pelo próprio Monsieur Dior, misturando um estilo provençal com mobiliário Luís XVI. Passar o dia imersa em uma história única e tão marcante na história da moda, onde a tríade beleza, bondade e verdade guiaram o caminho de um homem. Incrível poder conhecer os detalhes do legado de Christian Dior.   Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • #Lesson1: Minha primeira aula na Polimoda Firenze

    Uma viagem que vai além de toda a sua beleza como razão de acontecer. Em Firenze, os dias de sol vieram acompanhado de experiências únicas ao lado de pessoas inspiradoras e cheias de histórias para contar. Quem acompanha as novidades da conexão F*hits e Polimoda nos últimos meses já sabe que este foi o mês da inauguração do programa de nove meses no curso de Pós-Graduação em Fashion Marketing and Communications na escola. E lá estava eu, feliz e animadíssima, para este início tão especial. Entre as minhas companheiras desta jornada acadêmica fashion está Julia Gomes, cantora talentosa, que ama moda e compartilha com seus 5,7 milhões de seguidores seu dia a dia e sua paixão pela música. Genuína representante da Geração Z, ela acaba de entrar para nossa plataforma de mídia F*hits e esteve comigo todos esses dias para acompanhar as primeiras etapas do curso. E foi surpreendente! Logo na aula inaugural, que teve uma versão coletiva para todos os vinte alunos, um encontro único com pessoas vindas de diversos países do mundo. A turma é composta por fashionistas vindos da China, Taiwan, Itália, Dinamarca, Dubai , Suécia, Venezuela e Canadá, cada um com uma bagagem diferente. O mix cultural é muito rico para trocas, para formatar o curso de uma forma universal e mais do que isso: para redesenhar a nova comunicação digital de forma global , mas preservando e valorizando os traços culturais de cada um. Já no segundo dia, tive um contato direto com cada aluno, o que, de fato, me fez entender seus propósitos individuais , falando sobre os motivos que os trouxeram até a Polimoda e onde querem chegar. Uma relação importante entre mentor e estudante que foi estabelecida em 15 minutos de conversa, escutando e entendendo o direcionamento que cada um gostaria de tomar. A partir daí, já tive um input para começar a desenvolver os projetos que serão feitos posteriormente. A próxima aulas serão durante a Semana de Moda de Milão, que acontece em setembro, e depois volto em novembro para dar start aos trabalhos que serão apresentados em fevereiro. Uma mistura de expectativa e vontade de descobrir o resultado dessa via de mão dupla de conhecimento . Acima de tudo, um momento para entender o que esta geração busca, se interessa e onde quer chegar. Ainda mais sendo no mercado de moda, que vive em transformação e recebendo uma enxurrada de novidades. É inspirador ver mentes brilhantes querendo converter ideias em realidade. http://www.blogdaaliceferraz.com.br/wp-content/uploads/2019/06/65645399_2701419473218940_1092573937038000128_n.mp4   Ainda há muitos capítulos desta jornada inesquecível. Orientar, dividir e escutar outras vozes interessadas neste universo tão rico em história e criatividade é uma experiência essencial. E, por ser em uma das escolas de moda mais respeitadas do mundo, o caminho é ainda mais estimulante. Toda a minha gratidão a esse convite da Polimoda, por poder dividir o meu conhecimento e receber tanto desejo de futuro em troca, onde o meio é digital, mas sobretudo, humano. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • O desfile de Verão 2020 da Jacquemus

    Nesta semana, a paisagem composta por um campo de lavanda e um longo tapete pink foi o grande assunto entre as fashionistas. Bastou circular entre os perfis nas redes sociais para ver o cenário repetido de diversos ângulos, que trazia as ondulações deste lugar dos sonhos na Provence. Todo encantamento da locação tinha uma razão muito especial: era a celebração de 10 anos da Jacquemus. A marca, comandada pelo estilista Simon Porte Jacquemus, levou a apresentação para sua terra natal, com direito a uma passarela de suspirar. Tudo começa pelas suas criações modernas e superdesejáveis. Afinal, algumas das suas peças se tornam hits imediatos. O maxi chapéu de palha e a micro bag, apresentados nos últimos desfiles, estão entre os itens mais queridinhos do wishlist. Mas, desta vez, ele trouxe uma atmosfera de cocktail de verão francês, com altíssimo nível de sofisticação e jovialidade para o seu Verão 2o20. Isso mesmo, ele antecipou bons meses a sua temporada que seria apresentada durante a próxima Paris Fashion Week em outubro. Tudo isso para conseguir sintonizar o calor europeu com as suas propostas. Na coleção, além dos vestidos com decote v e saias amplas, o designer explorou modelagens originais masculinas em suas modelos, destacando o lado genderless que é tão falado aos quatro cantos do mundo fashion. Peças de alfaiataria, camisas – de mangas curtas ou longas – e jaquetas de lona contracenaram com saias, tops e detalhes tipicamente femininos. Repare também nas brincadeiras de sobreposições e assimetrias. Cada look carregava uma informação de styling muito atraente e criativa. Nos acessórios e sapatos, foco para dois elementos importantes. Um deles é a série de sandálias com tiras finíssimas, que surgem em tiras vibrantes ou neutras, para usar em produções urbanas, típicas de veraneio ou com alfaiataria. Já nas mãos, as bolsas têm shapes cool e alças delicadas – sejam elas estruturadas, lembrando a estrutura de cestas, ou maleáveis. Uma apresentação memorável que, sem dúvida, ficará marcada entre os admiradores de moda. Propor cenas encantadoras, compostas por produções marcantes, é uma forma perfeita para comemorar a primeira década. E que venham mais anos para a Jacquemus – e continue sempre nos inspirando! Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Resort 2020: Stella McCartney, Chloé e Balmain

    Os meses de maio e junho costumam ser marcados por apresentações – sejam elas grandes shows ou não – de Resort. Para a temporada 2020, as marcas atingiram um nível de desejo altíssimo. Além de Christian Dior, Chanel, Prada e Louis Vuitton, que comentei aqui no blog, há uma série de outras grifes que mostraram suas apostas, com propostas elegantes, modernas e com ar fashionista para os visuais urbanos. Uma das minhas estilistas preferidas, Stella McCartney trouxe uma mistura fina de peças statement para a sua coleção. Há desde trench coats e maxi casacos às aos estampados com motivos florais e da natureza. A cartela de cores reúne terrosos, neutros, azuis, vermelho, amarelo e púrpura, em uma sintonia tão sofisticada de detalhes – entre fendas, maxigolas, franzidos e assimetrias. Gostei também da presença do jeans, que dá o ar da graça em calças, macacões e bombers, composições perfeitas para dias de menos calor. Já a Chloé foi até Xangai para desfilar seu Resort 2020. Com o Long Museum como locação para o seu show, a designer Natasha Ramsay-Levi trouxe uma infinidade de inspirações chinesas para suas peças que sempre carregam informações de moda de um jeito cool. Vestidos que lembram qipaos, casacos e camisas com amarração ou abotoamento lateral, combos de alfaiataria com estampas estão entre os itens de destaque da passarela. Inclusive, esta sequência de looks com estética full printed reforça a tendência dos conjuntinhos cobertos pode padronagens da cabeça aos pés.     Brilhos, franjas, cores e texturas. Olivier Rousteing seguiu fiel cada item do DNA da Balmain para a criar seu Resort. Com um mood boho poderoso, os looks contam com vestidos que trazem algum toque de transparência ou com decotes profundos, saias assimétricas e chapéus de abas enormes; há ponchos, blusas franjadas com camadas volumosas, pantalonas e minivestidos que evidenciam uma combinação entre elementos étnicos e glam na medida. Já elegeu a sua coleção preferida? Os lançamentos da estação já acabaram, mas, em breve, teremos Alta Costura – e lá vem mais criações encantadoras para nos inspirar! Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • QG de Inverno Triângulo das Serras: Viviane Furrier

    O nosso QG F*hits Triângulo das Serras foi um momento muito especial para as nossas conexões, que ganham um novo sentido, com a luz e a vibração da natureza. Durante os dias por lá, toda a experiência achonchegante da temporada de inverno teve uma sintonia perfeita com os looks em tricô, com modelagem clean, poucas intervenções e texturas atemporais assinados pela estilista Viviane Furrier. As peças têm corte impecável e seguem uma cartela de cores elegante – que vai do vermelho aos neutros e terrosos clássicos da estação. Há ponchos, suéteres, quimonos e turtle necks para criar visuais modernos, que combinam bem com a inspiração baseada na dualidade da metrópole e aposta na conexão modo on e modo off, para esta coleção denominada “Conexões Urbanas”. Em comemoração aos seus 25 anos de marca, a mineira apresentou uma série de desejos que se tornaram os protagonistas desta edição do QG. E a versatilidade das roupas em knitwear são visíveis na hora de compor as produções. O time F*hits criou suas próprias interpretações de como apresentar outfits invernais com pitadas de contemporaneidade. Veja como cada item traz uma personalidade e um toque de sofisticação. Vale investir em um suéter como elemento de cor para um look leve com calça de alfaiataria ou eleger aquele cardigã branco com pontos largos como contraste de texturas em uma proposta full white. Além de poder conhecer a coleção de perto, tivemos a chance de ter a presença da própria Viviane Furrier por lá. Uma alegria imensa de celebrar a moda brasileira e este aniversário da marca mineira que traz seu tricô com boas doses de modernidade e requinte. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • QG de Inverno Triângulo das Serras: Viviane Furrier

    O nosso QG F*hits Triângulo das Serras foi um momento muito especial para as nossas conexões, que ganham um novo sentido, com a luz e a vibração da natureza. Durante os dias por lá, toda a experiência achonchegante da temporada de inverno teve uma sintonia perfeita com os looks em tricô, com modelagem clean, poucas intervenções e texturas atemporais assinados pela estilista Viviane Furrier. As peças têm corte impecável e seguem uma cartela de cores elegante – que vai do vermelho aos neutros e terrosos clássicos da estação. Há ponchos, suéteres, quimonos e turtle necks para criar visuais modernos, que combinam bem com a inspiração baseada na dualidade da metrópole e aposta na conexão modo on e modo off, para esta coleção denominada “Conexões Urbanas”. Em comemoração aos seus 25 anos de marca, a mineira apresentou uma série de desejos que se tornaram os protagonistas desta edição do QG. E a versatilidade das roupas em knitwear são visíveis na hora de compor as produções. O time F*hits criou suas próprias interpretações de como apresentar outfits invernais com pitadas de contemporaneidade. Veja como cada item traz uma personalidade e um toque de sofisticação. Vale investir em um suéter como elemento de cor para um look leve com calça de alfaiataria ou eleger aquele cardigã branco com pontos largos como contraste de texturas em uma proposta full white. Além de poder conhecer a coleção de perto, tivemos a chance de ter a presença da própria Viviane Furrier por lá. Uma alegria imensa de celebrar a moda brasileira e este aniversário da marca mineira que traz seu tricô com boas doses de modernidade e requinte. Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend hits: Hello sunshine!

    Foi-se o tempo que o inverno estava relacionado apenas às cartelas neutra ou escura. Há algum tempo, o amarelo vem ganhando cada vez mais espaço no guarda-roupa das fashionistas, dando aquele toque de vibração aos visuais da temporada. O ponto alto da tendência é a facilidade de criar combinações entre as suas diversas tonalidades, seja em produções monocromáticas, com outros tons solares ou até como detalhe em looks que carregam peças black and white. Entre os destaques da temporada estão os contrastes de versões pastel e mais iluminadas. Para o pre-fall 2019 da Sally LaPointe, conjunto composto por cropped top + calça em amarelo claro por baixo do casaco de pelúcia em tom mais forte. Repare que o par de botas também segue na proposta mais saturada. Já para o Fall 2019, o full yellow ganha papel de protagonista nas passarelas, com foco também nas texturas clássicas da estação fria. Assim como no tricô usado pela Aletania, a Max Mara trouxeram o teddy coat como item statement do outfit. Enquanto isso, Stella McCartney e Valentino investiram em modelagens que brincam com franzidos, amarrações, sobreposições e assimetrias. Outro ponto especial é a atenção aos acessórios que seguem o ritmo – veja o óculos da Max Mara e o par de brincos de Stella McCartney. Para quem prefere apostar apenas em um toque de cor, acessórios e sapatos amarelos surgem com diferentes shapes e materiais – e surpreendem. Enquanto as botas aparecem em tecidos acetinados e em couro envernizado nas coleções da Dries van Noten e Prabal Gurung, respectivamente, Gucci e Chanel elegeram as bolsas como elementos de impacto. Alguma dúvida sobre o poder do amarelo? Ele dá vida e luz aos visuais e é sempre válido explorar as diversas maneiras de entrar na tendência. Uma injeção de alegria sempre faz bem! Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Trend hits: Hello sunshine!

    Foi-se o tempo que o inverno estava relacionado apenas às cartelas neutra ou escura. Há algum tempo, o amarelo vem ganhando cada vez mais espaço no guarda-roupa das fashionistas, dando aquele toque de vibração aos visuais da temporada. O ponto alto da tendência é a facilidade de criar combinações entre as suas diversas tonalidades, seja em produções monocromáticas, com outros tons solares ou até como detalhe em looks que carregam peças black and white. Entre os destaques da temporada estão os contrastes de versões pastel e mais iluminadas. Para o pre-fall 2019 da Sally LaPointe, conjunto composto por cropped top + calça em amarelo claro por baixo do casaco de pelúcia em tom mais forte. Repare que o par de botas também segue na proposta mais saturada. Já para o Fall 2019, o full yellow ganha papel de protagonista nas passarelas, com foco também nas texturas clássicas da estação fria. Assim como no tricô usado pela Aletania, a Max Mara trouxeram o teddy coat como item statement do outfit. Enquanto isso, Stella McCartney e Valentino investiram em modelagens que brincam com franzidos, amarrações, sobreposições e assimetrias. Outro ponto especial é a atenção aos acessórios que seguem o ritmo – veja o óculos da Max Mara e o par de brincos de Stella McCartney. Para quem prefere apostar apenas em um toque de cor, acessórios e sapatos amarelos surgem com diferentes shapes e materiais – e surpreendem. Enquanto as botas aparecem em tecidos acetinados e em couro envernizado nas coleções da Dries van Noten e Prabal Gurung, respectivamente, Gucci e Chanel elegeram as bolsas como elementos de impacto. Alguma dúvida sobre o poder do amarelo? Ele dá vida e luz aos visuais e é sempre válido explorar as diversas maneiras de entrar na tendência. Uma injeção de alegria sempre faz bem! Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais

  • Camila Coelho Collection para Revolve

    Camila Coelho é uma alegria sem medida! Esse não é o primeiro grande projeto encabeçado pela nossa estrela, mas existe aqui uma história linda e grande realização. Ela, como musa da nova geração, deseja mostrar ao mundo como se vestir através da nossa essência latina e tropical. E é com essa força e inspiração que a Cami apresenta uma série de roupas para a sua label Camila Coelho Collection, disponível com exclusividade para a Revolve. As setenta peças despertam aquela sensação de alegria e frescor, com cortes elegantes, modernos e com aquela pitada de ousadia fashionista. Há versões de vestidos com franjas, outros com brincadeiras de assimetrias e franzidos ou minidresses com recortes. Já os cropped tops surgem com opções de babados e mangas bufantes, dentro de propostas superfemininas. Para os jumpsuits, um shape alongado com marcação de cintura com amarrações ou cintos – cool na medida certa! Na cartela de cores há desde combinações polka dots de black and white aos saturados e ensolarados, como amarelo, laranja, vermelho, verde água e pink. Todo o resultado reflete o mood divertido e vibrante da Camila. Fico orgulhosa em compartilhar uma novidade tão especial e que mostra um crescimento na sua carreira. Uma conquista muito merecida! E, sem dúvida, um sucesso absoluto! Compartilhe isso:Compartilhar no TumblrEmail Siga o F*hits nas Redes Sociais

    Leia Mais


TODOS OS BLOGS