HAUTE COUTURE FALL 2020: CHANEL, GIVENCHY E VALENTINO

A temporada de Alta Costura é sempre um encanto sem fim. Cada apresentação é um verdadeiro sonho, com suas peças preciosas e shows que seguem à risca toda a proposta luxuosa e elegante da coleção. Diferente dos desfiles de Prêt-à-Porter, a Haute Couture é limitada e apenas algumas poderosas grifes podem participar. Um dos requisitos? O desenvolvimento das roupas são 100% manual, com direito a bordados, aplicações e cortes impecáveis.

 

 

Sem dúvidas, entre as mais aguardadas estava a Chanel. Por ser a primeira coleção de Couture feita por completo por Virginie Viard, a curiosidade estava altíssima. Para o seu debut, a estilista escolheu transformar o Grand Palais em uma biblioteca inspirada na versão original do apartamento de Gabrielle Chanel na rue Cambon. Na passarela, vestidos em forma de mantôs compridos de abotoamento duplo, casaquetos com mangas bufantes, jaquetas com gola de blazer ou padre acompanhados de quatro bolsos evidentes e pantalonas com pregas no cós com estrutura de alfaiataria. Entre as peças de festa há curtos e longos cobertos por bordados ou franzidos; outros recebem aplicações de plumas e brincam com o efeito de transparência dos tecidos de seda. Uma elegância que traz os códigos da maison francesa de forma renovada, proposta que Virginie já apresentou no seu desfile de Cruise, que aconteceu em maio.

 

VEJA MAIS:



ANTERIOR / PRÓXIMO