THINK PINK

Assim como alguns elementos que faziam parte do estilo sofisticadíssimo (como o veludo) migraram para o estilo urbano e mudaram completamente a forma de serem vistos na moda. O rosa é outro exemplo de alteração de significado. Aliás, ele permanece com todos os seus símbolos de feminilidade e delicadeza, mas os seus diversos tons também podem trazer modernidade e atitude não tão girlie assim.

 

As passarelas e as ruas estão provando que há novas formas de ver o pink e as versões pastel, combinando o romantismo com modernidade. A mistura de rendas, tecidos de alfaiataria, acetinados também favorecem para que o visual monocromático ganhe ainda mais personalidade fashionista. Veja como os materiais delicados podem ter ares diferentes de acordo com a proposta. Há contrastes de tonalidades de rosa, como o cinto + monocromático clarinho no look da Cami, meia-arrastão na passarela da Lanvin, mix de texturas com sobreposições no meu visual, entre outras ideias.

 

 

 

Outras apostas para a cor surgem em vestidos de tricô com canelados, como o escolhido pela minha querida F*hits Denise Gebrim, para um dia ensolarado. O all pink também funciona em peças utilitárias, assim como o full look da Bottega Veneta usado por Gigi Hadid no Verão 2017. Para quem gosta de um toque sutil, vale apostar em acessórios marcantes, entre bolsas e sapatos com ricos em detalhes. Na Chanel, a Alta Costura dos sonhos, com babados e transparências.

 

LEIA MAIS:



ANTERIOR / PRÓXIMO